marplan_capa

Pesquisa inédita encomendada pela ABDOH ao Instituto Ipsos Marplan mostra os sete grupos de público que são impactados pelas telas.

Para a Associação Brasileira de Mídia Digital Out-Of-Home (ABDOH) o mercado de comunicação nacional vive a era da quinta tela. Na tentativa de propagar a ideia de que, após a exploração do cinema, da TV, do computador e dos celulares como meio de divulgação de conteúdo, é a vez da mídia digital out-of-home chamar a atenção do público, a entidade apresenta uma nova pesquisa, que visa segmentar o setor.
Feita pelo instituto Ipsos Marplan, a pesquisa Segmentação DOOH é o primeiro estudo que se propõe a fazer uma divisão do meio pela perspectiva do publico que o consome. Os dados foram coletados nos 13 mercados brasileiros que fazem parte do mapeamento do instituto e serão utilizados pela associação como fonte de dados e de argumentos da força do meio DOOH no universo publicitário.

“Uma pesquisa como essa é fundamental para mostrar a evolução dos consumidores e o papel da mídia nesse novo contexto. A avaliação mostrou que 6 em cada dez pessoas já notaram a presença de telas de mídia digital out-of-home em algum estabelecimento. Já tínhamos ideia dessa penetração, mas é bom poder comprovar isso com dados de credibilidade”, diz Geraldo Leite, que é sócio diretor da Singular, Arquitetura de Mídia e também participa do núcleo estratégico e operacional da ABDOH.

Veja as características de cada um dos grupos impactados pela mídia digital out-of-home, de acordo com a pesquisa da ABDOH:

Batalhadoras:

Batalhadoras-ABDOH

Mulheres (88%), Acima dos 30 anos; classes econômicas D e D, com nível de instrução mediano; donas de casa, predominantemente casadas, que decidem as compras no lar. Cuidam da casa e da família e se preocupam com a própria saúde e bem-estar. Assistem TV aberta e leem revistas.

Bem-sucedidos:

Bem-Sucedidos-ABDOH
Jovens, com idades entre 25 e 34 anos, das classes A e B. A maioria tem ensino superior (60%), atuam no mercado de trabalho (78%). Pretendem viajar pelo exterior, frequentam lanchonetes e fast food e possuem cartões de crédito. Gostam de comer fora, frequentar shows e viajar. Comprar por prazer e relaxamento. São muito assíduos na internet e consomem, também, TV aberta e paga.

Independentes:

Independentes-ABDOH

Maioria de homens, acima de 30 anos, da classe C. São predominantemente chefes de família, casados, com instrução mediana e atuantes no mercado de trabalho. Consomem produtos de higiene e guloseimas, tomam cerveja e possuem automóvel. São cuidadosos com o dinheiro e planejam seu consumo. Privilegiam conforto e preço e não costumam ser fieis às marcas.

Tradicionais:

Tradicionais-ABDOH

Homens e Mulheres, das classes B e C, com idades entre 20 e 49 anos. A grande maioria é casado(a), com nível de instrução mediano. São organizados, empreendedores e consumistas. Preferem pagar as compras à vista. Os homens tem vida social ativa e praticam esportes; as mulheres gostam de cozinhas. Assistem à TV aberta e leem revistas e jornais.

Bem-resolvidos:

Bem-Resolvidos-ABDOH

Homens e mulheres, predominantemente das classes A e B, com idades entre 30 e 59 anos. A maioria tem alto nível de instrução e trabalham. São antenados e buscam informações sobre política, economia e assuntos gerais. Gostam de atividades individuais e veem a internet como um importante meio de obtenção de informações.

Ousados:

Ousados-ABDOH

Jovens com idades entre 13 e 24 anos, das classes B e C. A maioria depende financeiramente dos pais e são solteiros. São consumistas e não guardam dinheiro, frequentam cinemas e se interessam por esportes, moda e entretenimento. Consomem muito TV aberta e rádio.

Conectados:

Conectados-ABDOH

Jovens de ambos os sexos das classes B2 e C, com idades entre 13 e 24 anos. São estudantes, solteiros e dependentes financeiramente dos pais. São otimistas e muito antenados com tecnologia e tendem a adotar novas marcas e produtos. Gostam de fugir da rotina e tem vida noturna ativa. Usam a internet como primeira fonte de informação.

Esta entrada foi publicada em Destaques, Estudos e Pesquisas e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *