A visão do autor Jimmy Schaeffler – “Digital Signage. Software, Networks, Advertising, and Displays: A primer for Understanding the Business”.

Para Schaeffler, o crescimento da utilização do digital signage se dá aceleradamente porque a nova mídia consegue entregar um conteúdo customizado e que rapidamente pode ser alterado conforme a conveniência, em variados e inéditos locais onde há concentração de públicos distintos. O meio permite uma flexibilidade muito grande, possui baixo custo de produção e de distribuição. No entanto, o autor ressalva que seu rápido crescimento requer, também, muita atenção, pois acertos provavelmente deverão de ser feitos. Todo novo meio de comunicação requer monitoramento para que cresça conforme sua aceitação e desenvolvimento tecnológico. Abaixo, há uma tabela retirada do livro do autor (tradução livre) que indica oportunidades e desafios a serem entendidos para serem superados.

OPORTUNIDADES

DESAFIOS

Crescimento do ROI Ceticismo com o ROI
Soluções publicitárias Custos de instalação
Conectividade Desenvolvimento de conteúdo
Flexibilidade Confusão: recursos do sistema
Qualidade Alcance de escala
Sustentabilidade Coordenação da colaboração entre diferentes grupos
Gerenciamento Preocupações: privacidade e intrusão
Acessibilidade Preocupações: desorganização
Adaptabilidade Padrões da indústria
Longevidade Aceitação do consumidor

Observando a tabela apresentada pelo autor sobre as oportunidades e desafios para o bom desenvolvimento e o melhor desempenho do digital signage, é perceptível entender que os investimentos no meio são altos. Esses investimentos dizem respeito a alguns pontos distintos.

O primeiro deles é seu custo de implementação. A aquisição e instalação de telas de alta resolução, hardwares que irão gerenciar todo o sistema – e quanto maior o número de locais a serem cobertos, maior será a complexidade desse aparelho – o sistema de distribuição, que pode envolver cabeamento, antenas ou outros aparatos tecnológicos, tudo isso gerará gastos.

O segundo ponto que irá requerer alto investimento são as pesquisas de audiência. Saber e entender os padrões demográficos e psicográficos, além dos hábitos do telespectador certamente é essencial para a eficiência do meio. Se cada tela de um sistema completo de digital signage se encontrar em locais distintos – cafeterias, shopping centers, salas de espera, ônibus, estações, vias públicas, etc – e isso certamente irá acontecer, cada uma delas irá necessitar de investimento para que se investigue o perfil do público.

Outro ponto de investimento será posterior ao conhecimento do perfil de cada público: desenvolver e enviar conteúdo específico para cada um deles. Quanto maior for a diversidade desse público, maior a necessidade de se produzirem conteúdos distintos para agradá-los.

Portanto, é fácil concluir que, quanto maior for a rede de digital signage, maiores serão seus custos de implementação e manutenção. Ressaltamos que muitas das probabilidades de inovação já apresentadas– gigantismo das telas, interatividade, possibilidades 3D, identificação individual do público via tecnologias distintas, etc – também irão requerer alto investimento para aquisição e implementação.

O meio é novo e muito estimulante. É fácil associá-lo às TICs e às novas tecnologias que surgem diariamente. É perceptível que a publicidade se adapta a esses novos recursos e aos novos costumes sociais. Sendo assim, para que o digital signage perdure e se transforme na grande mídia de cujo todos sabemos, é necessário que as experimentações, investimentos e estudos continuem.

Esta entrada foi publicada em Colunas, Prof. Bruno V. Moreira e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>